Caixa começa a cobrar juros menores para financiamento imobiliário

64b52010-59fe-0135-bb10-6231c35b6685--minified

Começam a valer a partir desta segunda-feira (24) as novas taxas de juros de financiamento imobiliário da Caixa Econômica Federal. No último dia 14, o banco informou que reduziu em 0,75 ponto percentual as taxas de juros do crédito para compra de imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI).

A redução vale para imóvel de até R$ 1,5 milhão. As taxas mínimas do SFI passam de 9,5% ao ano para 8,75% ao ano. E a taxa máxima cai de 11% para 10,25% ao ano.

A Caixa também informou também que, a partir de novembro, oferecerá um novo serviço de avaliações de imóveis, disponibilizando laudo diretamente para pessoas físicas e jurídicas.

Segundo o banco, o Caixa Avalia é uma plataforma que vai permitir a venda de avaliações pelo site com contratação 100% digital.

Reduções de juros

Em abril, a Caixa reduziu em até 1,25 ponto percentual as taxas de juros do crédito imobiliário para operações com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

O limite de cota de financiamento do imóvel usado subiu de 50% para 70%. A Caixa também retomou o financiamento de operações de interveniente quitante (imóveis com produção financiada por outros bancos) com cota de até 70%.

Em julho, o banco reduziu em média de 1 a 2 pontos percentuais ao ano as taxas do crédito imobiliário para pessoa jurídica.

Em agosto, promoveu uma redução de até 0,5 ponto percentual das taxas de juros do crédito imobiliário para operações com recursos do SBPE.

O limite de cota de financiamento de imóveis usados para pessoa física subiu de 70% para 80%.

A Caixa tem R$ 85 bilhões disponíveis para o crédito habitacional este ano. No primeiro semestre, foram contratados mais de R$ 40 bilhões.

O banco tem cerca de 70% das operações para aquisição da casa própria.

Operado com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o SFH financia imóveis de até R$ 800 mil em todo o país, exceto para Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, onde o teto corresponde a R$ 950 mil.

Os imóveis residenciais acima dos limites do SFH são enquadrados no SFI, que financia imóveis com recursos de poupança.



Outras Notícias


Mulher é detida com drogas e produtos roubados

Adolescentes consomem bebidas alcóolicas cada vez mais cedo

Trabalhador levará 40 anos para chegar a 100% do benefício, diz ministério

Carnaval de Cachoeiro resgata tradicionais bonecões e homenageia artistas

Procon-ES orienta consumidor que vai curtir o Carnaval

Profissionais do Programa Mais Médicos participam de capacitação no ES

Mulheres ocupam 69% dos cargos de liderança em comunicação empresarial

Reforma da Previdência: veja os principais pontos

São Pedro Damião - Doutor da Igreja

Banco do Brasil e Caixa abrem contas de doação a Brumadinho

Investimentos para o aeroporto de Cachoeiro serão retomados

Polo UAB terá dois cursos superiores inéditos em Cachoeiro

Advogado cachoeirense é desautorizado a falar em nome da Vale

Nutricionista dá dicas para alimentação saudável no ambiente escolar

Dois moradores da Serra estão entre as vítimas de Brumadinho

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.