Consumo de castanhas e nozes reduz risco de doenças cardiovasculares, afirma estudo

Castanhas

As oleaginosas, como nozes, castanhas, avelãs e amendoins, são bastante consumidas nas festas de fim de ano e dão um toque especial aos cardápios, tanto pelo sabor quanto pela superstição. Reza a lenda que elas trazem sorte e prosperidade. Um novo estudo realizado pela Universidade Harvard, nos Estados Unidos revelou que os benefícios das oleaginosas vão muito além das datas festivas. Mostrou que o consumo de nozes, castanhas, avelãs e amendoins duas ou mais vezes por semana pode reduzir o risco de doenças cardíacas.

Os resultados da pesquisa, publicada no periódico científico Journal of the American College of Cardiology, mostraram que o risco de uma pessoa que consome as oleaginosas desenvolver doenças cardiovasculares é 15% menor, enquanto a doença arterial coronariana é reduzida em 23%.

Conforme explicou a cardiologista Viviane Coutinho, as oleaginosas são ricas em ácidos graxos insaturados, fibras, minerais e vitaminas. “Em geral, consumir uma pequena porção uma vez ao dia na maioria dos dias da semana já pode levar a um benefício na proteção cardiovascular”, informou.

Os pesquisadores acompanharam cerca de 210 mil pessoas, durante um período de 32 anos, reunindo informações sobre histórico de saúde, estilo de vida, alimentação e doenças com base em questionários feitos a cada dois anos.

A partir dos dados médicos, eles identificaram 14.136 casos de doenças cardiovasculares, assim como 8.390 casos de doença arterial coronariana e 5.910 casos de acidente vascular cerebral (AVC), alguns deles fatais. A dose utilizada no estudo foi 28 gramas, por 5 ou mais vezes na semana.

“O mecanismo do benefício cardiovascular é ainda desconhecido. Não se sabe se há uma ação direta no controle da aterosclerose (doença causadora do infarto e do AVC), ou se foi apenas um achado, pois em geral as pessoas que consomem oleaginosas tendem a ter hábitos de vida mais saudáveis”, afirmou a médica.

Para evitar doenças cardiovasculares, a especialista recomenda outros hábitos benéficos à saúde, como a prática regular de exercícios físicos, não fumar e adotar uma dieta pobre em gorduras.



Outras Notícias


Após 5 anos de lei, mulheres ainda encontram dificuldade para reconstruir mama

São Pascásio, nasceu para ser escritor

Nassau negocia venda de terreno para grupo Carone

Pesquisadores de São Paulo apresentam projeto para acabar com erosão no litoral sul do ES

Vigilância Sanitária proíbe venda e uso de lente de contato colorida

Cachoeiro terá ações no dia de combate à hipertensão arterial

Feira livre da Praça de Fátima funcionará temporariamente na Ilha da Luz

Pediatras lançam campanha para elucidar mitos sobre saúde infantil

Homicídios de jovens negros aumentaram mais de cinco vezes em 20 anos no Estado

São Marcos Evangelista, fez um lindo trabalho missionário

Agências do Sine anunciam mais de 200 vagas de emprego

Vacinação contra a gripe já começou em todo o país

São Jorge, viveu o bom combate da fé

Santa Ema, sinal de que a santidade passa pela caridade

Idoso morre após carro cair em córrego em Cachoeiro

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.