Impasse no setor de energia

Eletricista2_200_200

Prestadora de serviços para a concessionária de energia EDP Escelsa, a Engelmig está deixando de atuar em algumas atividades no Espírito Santo, no próximo mês. Quem assume o posto é um grupo gaúcho do setor de sistemas elétricos (Sirtec).

Dezenas de funcionários da Engelmig temem perder o emprego, já que dizem que a empresa quer deslocá-los para outros estados, forçando-os a pedir demissão. Os trabalhadores pretendem entrar na Justiça, mas especialista diz que posicionamento da Engelmig é legal.

Com seis escritórios espalhados pelo Espírito Santo, a Engelmig perdeu a licitação para renovação do contrato com a concessionária de energia EDP Escelsa. Com a entrada de uma nova empresa, uma parte dos funcionários deve ser relocada para outras regiões, fato que a maioria desaprova.

O eletricista Adriano da Silva Oliveira, de Marataízes, é um deles. Ele conta que houve reunião entre os funcionários e a diretoria no início da semana, mas não houve possibilidade de acordo. “Em outras palavras, disseram que não vão demitir ninguém. A empresa pode nos mandar para outros Estados; são cinco pelo menos. Vamos entrar na Justiça para fazer valer nossos direitos”, afirmou.

A advogada Priscilla Thomaz de Oliveira explica que a decisão da empresa é cabível legalmente, já que ela não encerra suas atividades, e sim passa a não operar em determinada região. Mas, faz ressalvas. “O contrato de trabalho deve estar em comum acordo entre as partes e respeitar as diretrizes da Consolidação das Leis de Trabalho”, orientou.

Empresa pondera

A empresa mineira Engelmig não deve suspender suas atividades, por enquanto, no Espírito Santo. Segundo o gerente na região, Antônio Carlos Pereira Freitas, “não há motivos para alarde, já que a empresa continua com contratos firmados com a Escelsa nos próximos 36 meses”.

“Boa parte dos funcionários deve continuar operado nos contratos de serviço de plantão e manutenção. Aliás, devem ser contratados mais trabalhadores a partir de agosto. O contrato no qual os funcionários se referem é de apenas uma atividade, que se encerra em 31 de julho”, garantiu.

Segundo o gerente, 621 profissionais atuam na Região Sul. O número de possíveis demissões não foi divulgado, sob a justificativa de alguns contratos ainda estarem em negociação.

Nova concessão

Quem começa a operar no Estado é a empresa Sirtec Sistemas Elétricos. Segundo a assessoria da prestadora de serviços, a nova frente de trabalho vai abranger as regiões Metropolitana (Vitória, Serra, Vila Velha, Cariacica e Viana) e Sul (Guarapari, Cachoeiro de Itapemirim e cidades vizinhas).

Inicialmente, duas bases, com escritório e equipe técnica, serão montadas em Vitória e Serra. Elas deverão dar suporte aos municípios até que os demais postos, de acordo com a Sirtec, comecem a ser instalados, gradativamente. Quatrocentos e cinquenta colaboradores devem fazer parte do quadro pessoal no ápice das atividades.



Outras Notícias


São Barnabé

Após protestos contra cortes na Educação, greve geral está marcada para o dia 14

IV Encontro Estadual de Juventude Negra capixaba será realizado em Itapemirim

Fim das Reservas Legais transformaria o Espírito Santo em um deserto

Santo Anjo da Guarda de Portugal

Senai abre mais de mil vagas em cursos técnicos para o segundo semestre

Homem é encontrado morto em praia de Kennedy

Junho Vermelho: campanha destaca a importância da doação de sangue

Governo apresenta proposta de mudança no Código de Trânsito Brasileiro; veja o que muda

Sarampo pode causar perda auditiva, aponta especialista

Festas juninas e férias escolares aumentam riscos de acidentes com queimaduras

ProUni abre inscrições no dia 11 de junho para bolsas no 2º semestre

Inscrições para o Fies poderão ser feitas a partir de 25 de junho

Estudantes podem se inscrever no Sisu

São Crispim

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.